sexta-feira, 30 de maio de 2008

Margeando o Maelstrom

Há tempos não me vem a poesia
Racionalmente não vejo sua face
Meu coração está caducando
Poucos chegam a minha porta para uma visita
Nunca mais outrem adentrou nesta morada
Onde a sina é seguir minha via e mergulhar
Ao ouvir e ler outras vidas
Interiormente já estou à beira
Enquanto retomo mais um pouco de fôlego
Admiro tudo o que fui e a ânsia de ser
Encostado no conforto de um batente
No artístico esforço de se apaixonar

2 comentários:

Bárbara (B.) disse...

Já viu coisa mais linda do que se apaixonar? E mais ambígua também?

Ê, dificuldade...

Gostei, moço, gostei.


Beijo meu.

LUIZ FERNANDO FUSCO disse...

paixao e amor sao coisas q nao precisam de esforço, sao naturais, uma hora acontece, tenha fé q um dia acontece, torça pra q seja reciproco