sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Violentando

Você vem aqui e fode violentamente comigo toda noite. Depois me deixa jogada no chão, toda gozada e impregnada do seu cheiro. Eu não gosto disso! No entanto estou toda aqui, entregue quando você quiser vir...
Imediatamente ele interrompe, a dizer:
Te foder!? Não deixo de admitir que o que fazemos é de um ânimo extremo e que metemos muito bem, com pujança sem igual! Mas isso não é o bastante! Pelo jeito que mal lhe trato quando transamos, não é bastante para sempre nos encontrarmos e sempre fodermos com gozo cada vez maior. Esse nosso jeito de gozar, o quanto somos animais quando gozamos, sempre é mais intenso, acho que nem vem do jeito violento pelo qual nos agarramos e metemos! Vem da sua beleza! Você é terrivelmente bela para deixar de te foder toda noite! Não tem como eu escapar de sua beleza e é muito mais sua presença que o modo como geme, seu contorcionismo, balanço ou seu orgasmo! É algo que sinto o dever de fazer com toda a minha força física, é um impulso de querer gozar contigo, de querer se entregar à nossa transa que a única forma de me entregar totalmente é com vigor físico! E ficamos cada vez mais possantes nesse nosso amor! Ou mesmo que não seja amor, eu não abrirei mão de você ou dessa nossa relação violenta!

Um comentário:

Natália Campos disse...

Seu grosso! Quanta violência, credo! Hahahaha brincadeira. Quanta intensidade, eu diria! Muito bem escrito. Beijos :)